Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
  • LUIZ ANTONIO GUMIERO - PV
  • Vereadores
    17º LEGISLATURA
    Presidente Atual
    LUIZ ANTONIO GUMIERO
Calendário da Câmara
< Dezembro de 2018 >
D S T Q Q S S
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31
Breve história do município
Webline Sistemas

OSVALDO CRUZ - SP

 

OSVALDO CRUZ

Estado de São Paulo

 

 

Data de fundação da cidade: 06/06/1941 (celebração da 1a. missa)

 

Data da criação do Distrito: 16/11/1942 (Decreto Lei Estadual 13.050) – (Clique aqui e visualize a publicação do Decreto-Lei)

 

Data da criação do Município: 30/11/1944 (Dec. Lei 14.334, sendo interventor o sr. Dr. Fernando Costa) – (Clique aqui e visualize a publicação do Decreto-Lei 14.334)

 

Data da criação da Comarca: 30/11/1953 (instalada em 24/01/1954)

 

Com a elevação da florescente povoação de "Vila Califórnia", natural seria sua denominação de Distrito de Califórnia. Porém àquela época já existia na Capital do Estado de São Paulo um distrito com esse nome. O Senhor Marrey Júnior, à época Membro do Conselho Administrativo do Estado, sugeriu, para evitar idêntica denominação de dois distritos, a alteração já no início de sua emancipação política, a escolha de outro nome. Assim, no próprio Conselho Administrativo do Estado, na interventoria do Dr. Fernando Costa, alguém, cujo nome não se sabe, sugeriu o nome do grande sanitarista Osvaldo Cruz. Sendo então aceito o nome por todos que batalhavam em favor de nossa próspera comunidade, passou a denominar-se OSVALDO CRUZ.

 

PODER EXECUTIVO

 

Dr. Crescêncio Miranda - nomeado em 08 de dezembro de 1944, recebeu das mãos do Excelentíssimo Senhor Dr. Getúlio Vargas, então Presidente da República, uma rica chave de prata - símbolo da abertura do Município. No Governo José Linhares foi substituído pelo Dr. Sérgio Prado Galupo que exerceu as funções de Prefeito de 26 de novembro a 28 de dezembro de 1945. Cessados os motivos de ordem político-legal foi reintegrado em 22 de dezembro de 1945, encerrando seu mandato (Dr. Miranda) no dia 19 de março de 1946. Em sua substituição foi nomeado o Sr. Valdemar Pio de Oliveira, chefiando o Município de 19 de março de 1946 a 26 de março de 1947 por José Alvarenga. Finalmente foi nomeado o Sr. Eurico Vieira Guido, governando de 13 de abril a 31 de dezembro de 1947, ano em que se realizaram as eleições populares.

 

 

HISTÓRICO DO MUNICÍPIO

 

      

Fundação e Desenvolvimento da Cidade

 

            Em 1921 o senhor Max Wirth, suíço dotado de extraordinária capacidade de trabalho e tenaz força de vontade, fez a primeira derrubada no Salto Dr. Carlos Botelho, onde montou uma serraria na intenção de abrir uma fazenda.

 

            Os únicos moradores mais próximos residiam no patrimônio Nova Pátria, depois denominado Colônia Paulista, de colonização alemã.

 

            Nessa época, a cidade mais próxima era Araçatuba, na linha noroeste e a comunicação era feita através de um caminho estreito, transitável apenas por pedestres animais e carros de bois.

 

            Não foi feliz o senhor Max Wirth em seu arrojado e nobre empreendimento, pois um surto de malária atacou quase todos os homens de sua equipe, impossibilitando a abertura de sua projetada fazenda no Salto Botelho.

 

            Posteriormente, retirou-se daquele local, ficando a gleba das Fazendas Guataporanga (localizada às margens do Rio Aguapeí ou Feio) e Monte Alegre (localizada às margens do Rio do Peixe), intactas e conservadas até o ano de 1941, quando tiveram início as primeiras derrubadas das matas, para a fundação do antigo patrimônio Califórnia.

 

             Em 1940, organizou Max Wirth, a colonização da Alta Paulista, com sede em Oriente, sob direção geral do Dr. Hans A. Schweizer e técnica do engenheiro Dr. Hans Clotz que, auxiliados pelos agrônomos Arno Kieffer, Yutaka Abe, Ernesto Melan, Walter Schiller e posteriormente em 1941 pelo Dr. Orlando Bergamaschi, deram inicio aos trabalhos topográficos da região, loteando-a em pequenas propriedades que passaram a constituir, na ordem cronológica de sua abertura, as seções de Chácara Califórnia, Negrinha,  Canaã e Lagoa.

 

            A fertilidade incomparável de suas terras, as condições bastante favoráveis de pagamento oferecidas, o fascínio irascível do seu próprio nome, tornaram, em pouco tempo, Califórnia o alvo de interesse e de ambição de todos os que dispunham a iniciar, com êxito, uma nova vida.

 Fundação da Cidade

 

            A cidade foi fundada em 06 de junho de 1941. A data rememora a celebração da primeira missa pelo Padre Gaspar Aquino, em plena mata virgem, assistida por algumas dezenas de machadeiros que abriram a primeira clareira, onde exatamente se situa hoje a Praça Lucas Nogueira Garcez, e onde também ergue-se  a impotente Igreja Matriz de São José, venerado Padroeiro de nossa cidade.

 

            Em 16 de novembro de 1942, pelo Decreto Lei nº 13.050, a então Vila Califórnia, sob a administração inteligente do senhor Walter Wild, foi elevada a categoria de Distrito de 2ª zona, com sede em Baliza, Município de Martinópolis e Comarca de Presidente Prudente.

 

            Em 30 de novembro de 1944, pelo Decreto Lei nº 14.334, na interventoria de Fernando Costa, é criado o Município de Osvaldo Cruz. E, em 1º de janeiro de 1945, Osvaldo Cruz é elevada a categoria de Município.

 

            Osvaldo Cruz, originariamente chamada de Califórnia, tendo a mudança de nome ocorrida quando da elevação de Vila a Distrito, em homenagem ao emérito cientista e médico brasileiro, Dr. Oswaldo Gonçalves Cruz.

 

            Osvaldo Cruz, continuou crescendo em ritmo acelerado, demonstrando a todos que esta cidade se tornaria em breve um destaque para toda a região. Dentre os diversos fatos que m arcaram o inicio e o desenvolvimento de nossa cidade, DESTACAMOS:

 

          Em 23 de junho de 1945, é oficialmente inaugurado o serviço de fornecimento de força e luz, pela concessionária Companhia Elétrica Caiuá.

 

        Em 1º de abril de 1949, chega a Osvaldo Cruz o primeiro trem de passageiros, da Companhia Paulista de Estrada de ferro, mais tarde denominada FEPASA – Ferrovia Paulista SA.

 

        Em 30 de dezembro de 1953, pela Lei nº 2.456, o Município de Osvaldo Cruz é elevada a categoria de Comarca, solenemente instalada em 24 de janeiro de 1954.

 

        Em 20 de agosto de 1955 é inaugurado o serviço de telefone através da Companhia Telefônica Alta paulista, depois denominada TELESP, hoje TELEFONICA.

 

        Em 18 de outubro de 1956, a cidade de Osvaldo Cruz é classificada como uma das dez cidades de maior progresso do Brasil, em concurso realizado pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal IBAM.

 

        Em 13 de novembro de 1956, chega a Osvaldo Cruz, a equipe local vinda de Buenos Aires, onde sagrou-se campeã Sul-Americana de Basebol.

 

        Em 1953 Osvaldo Cruz foi também campeã do Estado de São Paulo  em basquete inter-colegial.

Limites

 

            O município possui uma área total de 241 Km², ou seja, 9.958 alqueires, sendo a área urbana 6,10 Km². O clima é de seco para variável, com precipitação pluviométrica anual média de 1,672mm, topografia levemente ondulada, com altitude média de 464 metros a cima do nível do mar (no centro geográfico da cidade localizado nas proximidades da estação ferroviária). É banhado por pequenos córregos e ribeirões, destacando-se o Negrinha, Valesburgo, Cateto e Drava. Os caudalosos rios do Peixe e Aguapeí (Feio), a pequena distancia da divisa do Município. A temperatura média no verão é de 23,9ºC, e no inverno é de 20,7ºC, tendo como média das máximas e mínimas a temperatura de 22,3ºC.

 

             A excelente topografia, com declives de 0,6% a 0,8%, tem contribuído acentuadamente em favor do desenvolvimento local, principalmente da zona rural com toda a sua área dedicada a exploração agrícola, facilmente mecanizada, desenvolvendo-se na mesma, de maneira expressiva, todas as culturas tropicais.

 

            O município está localizado no planalto central e a cidade, construída no topo do espigão divisor das águas dos dois principais rios que banham a região – do Peixe e Aguapeí, respectivamente lado sul e norte da cidade.

 

            O município se encontra na latitude 21º47'30" (sul) e na longitude 50º52'49" (WG).

 

            Distancia da Capital:

       Por Ferrovia        648 Km

       Por Rodovia        570 Km

       Linha Reta           480 Km

 

Próxima Sessão

1a. Sessão Ordinária

04/02/2019 às 20h00

Plenário "Professor Octávio Lassen"